Bispo de Campos dos Goytacazes, RJ, apresenta orientações que devem ser seguidas nas igrejas da região por causa do Coronavírus

0

Em Campos dos Goytacazes e em Macaé, RJ, há duas pessoas com suspeita do vírus.

Na manhã desta sexta-feira (28), Dom Roberto Ferreria Paz, bispo da Diocese de Campos dos Goytacazes, RJ, na qual está inserida a maior parte dos municípios da Região Noroeste Fluminense, entre os quais, Itaperuna, emitiu documento onde estabelece orientações, que devem ser observadas na realização de celebrações, em razão da ameaça de contaminação pelo Coronavirus.

Em todo o Brasil, o Ministério da Saúde está monitorando 132 casos suspeitos da doença. O primeiro caso confirmado foi em São Paulo, no último dia 25, e o paciente é um homem de 61 anos, que esteve na Itália dos dias 9 a 21 de fevereiro. Em Campos e em Macaé, há duas pessoas com suspeita do vírus. O material de orientação aos membros da Igreja, visando aos cuidados com a população, foi veiculado em redes sociais.

O documento, assinado pelo bispo Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, orienta que párocos, quase párocos, reitores, capelães, ministros e agentes da Pastoral da Saúde devem “oferecer, junto à pia de água-benta ou perto da porta das igrejas, álcool para procedimentos assépticos; comunhão na mão, de preferência; a oração do Pai Nosso sem mãos dadas; a saudação da paz, sem ósculo ou abraço, substituída ou por uma reverência ou gesto com a cabeça, ou oração e silêncio interior, desejando a paz”.

Ainda de acordo com as orientações, é necessário haver “higienização as mãos com álcool antes de distribuir a comunhão para os ministros e respeito às normas hospitalares de higiene e cautela em ocasião de visitas ou atendimentos”. “O importante é a observância motivada pela caridade fraterna, como um sinal de valorização da vida e solidariedade, vencendo a ameaça e riscos deste vírus perigoso e mostrando a responsabilidade e a compaixão para com todas as pessoas”, finalizou o bispo em documento. Fonte: Rádio Itaperuna FM

Campartilhe.

Comentários desativados.