Mais de 500 pessoas desalojadas em Bom Jesus do Itabapoana, no RJ, rodovias interditadas e diversas cidades em estado de Alerta Vermelho

0

Bom Jesus é o município em situação mais crítica. Pádua e Italva também estão incluídas entre as cidades com demanda de socorro.

A chuva não para nas cidades das regiões Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro e as consequências são graves. Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Itaperuna, Coronel BM Charbio Guijarro, a última ocorrência de chuvas e cheias de rios nesta proporção no Noroeste Fluminense ocorreu em 2008, há 12 anos. Exceto o Rio Paraíba do Sul, todos os outros que cortam os municípios dessas regiões já superaram o nível de transbordo e os municípios estão em estado de alerta máximo (vermelho).

Em Bom Jesus do Itabapoana, um dos municípios mais afetados, mais de 500 pessoas estão fora de suas casas e duas ruas poderão ser “condenadas” pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros após queda de barreiras. Lá, o transbordo ocorre quando o rio mede 2,10m. Nesta manhã, o nível chegou a 4,73m.

Em Natividade, o número de desalojados é superior a 110 e já são 21 desabrigados. E o nível do Rio Carangola neste município está em 5,70, sendo que o transbordo ocorre em 4,50.

Já em Porciúncula, o transbordo ocorre em 5,30, mas o nível está em 7,48. Lá, são 300 famílias desalojadas e 70 desabrigadas.

Santo Antônio de Pádua, que até sexta-feira (24) ainda estava com a situação sob controle, também está em alerta vermelho devido ao transbordo do Rio Pomba, que aconteceu durante a madrugada deste sábado (25).

Em Itaperuna, o limite de transbordo do Rio Muriaé é de 4.20 e a cota atual está em 4.40. Lá, a situação também é complicada. Muitas ruas e avenidas estão alagadas e famílias não conseguem sair de suas casas. O Corpo de Bombeiros também está retirando pacientes do PU, que está com risco de inundação, e transladando para a UPA. Também não é possível ter acesso ao hospital São José do Avaí, somente por meio de embarcação dos Bombeiros.

E, nesta manhã, o município de Italva também está com demanda de socorro após o transbordamento do Rio Muriaé que está medindo 5.05 na manhã deste sábado (25) e o local mais crítico é o bairro São Pedro do Paraíso. No local, 30 famílias estão desalojadas e duas desabrigadas. Cardoso Moreira também está em estado de alerta e há 20 famílias desalojadas.

Além disso, após dois trechos das rodovias RJ-214 e RJ-220 serem desobstruídos, outro trecho da RJ-220, que liga Itaperuna a Natividade, está interditado também devido ao transbordo do Rio Carangola.

Essas informações foram passadas pelo comandante do Corpo de Bombeiros de Itaperuna, Coronel Charbio Guijarro. Segundo ele, em Bom Jesus, a Prefeitura ainda não contabilizou com exatidão quantos estão desabrigados e desalojados nos cinco abrigos disponibilizados, no entanto, o quantitativo divulgado na noite de sexta-feira (24) teria aumentado exponencialmente durante a madrugada e estima-se que sejam aproximadamente 500 pessoas.

O coronel explica ainda que “desabrigados são aqueles que tiveram as moradias danificadas e, portanto, não têm como retornar de imediato após a baixa do leito dos rios. Mas são números sempre mais precisos. Já os desalojados são aqueles em uma condição momentânea, para tanto os números não têm a mesma precisão e, por vezes, são bem abaixo da realidade”.

Já nos municípios de Itaocara, São Fidélis, Cambuci, Campos e São João da Barra, a situação ainda está controlada porque ainda não há risco de transbordamento do Rio Paraíba do Sul. Fonte: Terceira Via

Campartilhe.

Comentários desativados.