Secretaria de Saúde do estado do Rio investiga 5 casos suspeitos de coronavírus

0

Cabe ressaltar que os dados foram fechados às 16h e que o mesmo procedimento é adotado todos os dias.

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) confirma que investiga 5 casos suspeitos de coronavírus, identificados nos municípios do Rio de Janeiro (2), Niterói (2) e Nova Iguaçu (1).

Cabe ressaltar que os dados foram fechados às 16h e que o mesmo procedimento é adotado todos os dias. O boletim do Ministério da Saúde é referente às informações encaminhadas pelos estados até às 12h.

A SES reitera que ainda não há nenhum caso de coronavírus confirmado no estado e que a população não precisa se alarmar, mas deve continuar a ter cuidados básicos de prevenção ao contágio. A secretaria esclarece que todos os casos suspeitos seguirão protocolos de atendimento preconizados pelo Ministério da Saúde e previstos no plano de contingência da SES.

Investigação

A Prefeitura de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, informou nesta quinta-feira (27/02) que investiga um caso suspeito de coronavírus na cidade. De acordo com o município, a paciente é uma mulher moradora da cidade que realizou cruzeiro com destino à Argentina no dia 16 e retornou ao Brasil nesta semana.

Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu.

Segundo a Prefeitura, o município foi notificado sobre o caso nesta quarta (16) por um hospital da rede privada da cidade.

\\\\”Segundo o hospital, a paciente passa bem, sem agravo do quarto, com previsão de ser liberada hoje. Ela receberá todas as orientações de precaução de contato. No atendimento, foram adotadas todas as medidas preventivas para a transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para a vírus respiratórios comuns\\\\”, informou a Prefeitura em nota.

Ainda de acordo com a nota da Prefeitura, o material coletado para análise específica foi encaminhado para o laboratório de referência do Estado, o Lacen-RJ, que encaminha também para a Fiocruz, de acordo com o protocolo Charité, conforme preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O caso só poderá ser confirmado ou descartado, após o resultado. Fonte: Ascom

Campartilhe.

Comentários desativados.