Servidores da saúde de Campos dos Goytacazes deciden manter greve

0


Categoria vai apresentar uma contraproposta a Prefeitura de Campos

Servidores da saúde decidiram em assembleia na noite desta quarta-feira (14/08), manter a greve que foi deflagrada na quarta-feira ( 07).  A categoria vai apresentar  uma contraproposta a Prefeitura de Campos dos Goytacazes, RJ.


“Os servidores da saúde decidiram em assembleia a não retornarem aos seus postos de trabalho nesse momento, em razão do não aceite a proposta do poder público municipal. Haja vista que as reivindicações não foram contempladas a contento.


Os médicos querem voltar a trabalhar, mas com a garantia de melhores condições de trabalho, para tenham como exercer um atendimento de qualidade a população”, disse José Roberto Crespo.

Na reunião com o prefeito na última terça (13), o prefeito Rafael Diniz e representantes do Sindicato dos Médicos de Campos (Simec) e do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) assinaram um pacto pela saúde do município.


De acordo com o sindicato, durante a assembleia, os posicionamentos dos servidores da emergência e do ambulatório foram diferentes, apesar de não divergentes. De forma geral, as reivindicações da categoria foram mantidas e a proposta apresentada pelo município rejeitada.


Em nota a Prefeitura informou: 
A Prefeitura de Campos vai aguardar o posicionamento oficial através do sindicato da categoria, assegurando que adotará todas as medidas cabíveis para garantir o atendimento da população. Os termos do acordo restarão suspensos até que o município seja formalmente informado sobre a decisão da categoria.


A nova realidade do município foi apresentada à categoria em reuniões nesta semana. Campos sofre com a drástica redução de receitas oriundas dos royalties do petróleo.  Só este ano as perdas acumulam R$ 96 milhões.


Vale ressaltar que, apesar da crise, a Prefeitura está investindo na melhoria das unidades da rede municipal de Saúde. Apenas em 2019, o investimento em equipamentos médicos e mobília foi de R$ 4,5 milhões. Além disso, 10 Unidades Básicas de saúde (UBS) estão sendo reformadas. A frota de ambulâncias também está renovada. Fonte: Ascom

Campartilhe.

Comentários desativados.