Você sabe qual o jeito certo de usar protetor solar? Tire suas dúvidas

0

Uso do protetor solar previne câncer de pele.

Férias, dias na praia ou na piscina exigem o uso de protetor solar para evitar os danos da exposição ao sol. Entretanto, surgem algumas dúvidas relacionadas aos produtos, como qual é o melhor fator de proteção, quanto usar e em quanto tempo repetir a aplicação.

O dermatologista Elimar Elias Gomes, da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, explica como utilizar da maneira correta o protetor solar.

De acordo com Gomes, todos os protetores registrados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) obrigatoriamente devem proteger simultaneamente contra os raios UVA e UVB, que são emitidos pelo sol e podem ser prejudiciais, causando até mesmo o câncer de pele.

“Mas o quanto eles conseguem fazer isso depende do fator de proteção. Um protetor com fator mais alto absorve mais radiação e por isso é mais eficaz”, explica.

“O que causa danos é a radiação ultravioleta que atinge a pele, que no caso é aquela que não é absorvida pelo protetor. Quanto menos a pele for atingida pelos raios, melhor”, acrescenta.

O fator mínimo recomendado pela SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) é 30. Mas para obter a proteção indicada na embalagem do protetor, é preciso aplicar uma quantidade grande do produto, diz o especialista.

“A aplicação pode ser feita em duas camadas, com uma feita logo seguida da outra ou usando a regra da colher de chá, com uma quantidade específica para cada parte do corpo”, detalha.

Segundo o dermatologista, em situações de intensa exposição aos raios solares, é recomendado reaplicar o protetor solar a cada duas horas, ao sair da água ou após suar.

O especialista explica que o fator de proteção representa a razão entre a diferença de tempo que a pessoa demora para ficar vermelha com e sem protetor solar. “Se alguém usa fator 30, vai demorar 30 vezes mais para ficar vermelho do que se estivesse sem proteção”, exemplifica.

Gomes ressalta que o nível de radiação no Brasil é muito alto, por isso, é necessário usar protetor solar diariamente. De acordo com ele, mais de 90% dos casos de câncer de pele são causados pela exposição aos raios de sol.

“A radiação ultravioleta agride diretamente o DNA das células e causa mutações que se acumulam ao longo da vida. Até que chega o momento que essas células vão começar a se reproduzir exageradamente. Isso é o câncer”, explica o médico. Fonte: Portal R7

Campartilhe.

Comentários desativados.